Dúvidas Frequentes

Trombose Venosa Profunda (TVP)

O que é:
É o desenvolvimento de um “coágulo  de sangue” dentro de um vaso sanguíneo venoso, sendo as veias dos membros inferiores as mais atingidas. A TVP é também a responsável pela embolia pulmonar.

Como se desenvolve:

  • Hipercoagulidade: situação em que há um desequilíbrio em favor dos fatores procoagulantes. Isto pode ocorrer durante a gravidez, nas cinco primeiras semanas do pós-parto, uso de anticoncepcionais orais, hormonioterapia trombofília (deficiência congênita dos fatores da coagulação), etc.
  • Traumatismo da veia: qualquer fator que provoque lesão na fina e lisa camada interna da veia, tais como: trauma, introdução de medicação venosa, cateterismo, trombose anterior, infecções, etc.
  • Estase venosa: é a estagnação do sangue dentro da veia. Ocorre durante a inatividade  prolongada, tal como permanecer sentado por longo período de tempo (viagens de avião ou automóvel), pessoas acamadas, cirurgias prolongadas, dificuldade de deambulação, etc.

Embora possa acometer casos de qualquer segmento do organismo, a TVP acomete principalmente as extremidades inferiores (coxas e pernas).
Algumas pessoas estão sob risco de desenvolver TVP, quais sejam: história de TVP anterior ou embolia pulmonar, varizes, paralisia, anestesia geral, raquideana prolongadas, cirurgias ortopédicas, fraturas, obesidade, quimioterapia, imobilização prolongada (síndrome da classe econômica), uso de anticoncepcionais, gravidez, queimaduras, entre outros.

Quais são os sintomas:
Embora alguns pacientes possam apresentar-se assintomáticamente, os sintomas mais comuns são: dor, inchaço, endurecimento do membro acometido, aumento de temperatura cutânea no local da trombose, e em alguns casos, coloração azulada na(s) perna(s). Nessas situações, a pessoa deve procurar imediatamente o especialista.

Como se faz o diagnóstico:
O médico pode diagnosticar uma tromboflebite superficial apenas baseado nos seus sintomas e examinando a veia afetada. Mas na maioria das vezes são necessários exames complementares específicos, tais como: flebografia, ecodoppler a cores (Ultra-sonografia) e ressonância magnética.

Como se trata:
O tratamento só deve ser instituído por um especialista. Se a trombose é superficial, recomenda-se cuidados especiais, tais como aplicação de calor na área afetada, elevação das pernas e uso de antiinflamatórios não esteróides por um período de uma a duas semanas. Deve-se retornar ao especialista, a fim de avaliar a necessidade de tratamento cirúrgico.
Após o diagnóstico da TVP, pode ser necessário manter-se internado durante os primeiros dias, a fim de fazer uso de anticoagulantes injetáveis (heparinas). Esse tipo de medicação previne o crescimento do trombo e diminui o risco de embolia pulmonar.
Mais recentemente, e em situações selecionadas, o tratamento da TVP pode ser feito na própria residência do paciente, usando-se as heparinas de baixo peso molecular, em associação com anti-coagulantes de uso oral.

 

Quais são as complicações da TVP:

  • Imediatas ou agudas – a mais temida é a embolia pulmonar. O coágulo da veia profunda se desloca, podendo migrar e ir até o pulmão, onde pode ocluir uma artéria e colocá-lo em risco de vida.
  • Tardia – Pode apresentar a síndrome chamada Insuficiência Venosa Crônica, que começa com a destruição das válvulas existentes nas veias e que são responsáveis por direcionar o sangue para o coração, causando com isso, uma inversão e retardo do retorno venoso. O sinal mais precoce de IVC é o edema (inchaço), seguido do aumento de veias varicosas e alterações da cor da pele. Se o paciente não é submetido a um tratamento adequado, segue-se o endurecimento do tecido subcutâneo, presença de eczema e, por fim, a tão temida úlcera de estase ou úlcera varicosa.

 

Como se previne:

  • Em situações que seja necessário a longa permanência sentado(a), movimente os pés como se estivesse utilizando uma máquina de costura.
  • Quando estiver em pé parado, mova-se discretamente como se estivesse andando sem sair do lugar.
  • Antes das viagens de longa permanência, fale com seu medico sobre a possibilidade de usar alguma medicação preventiva.
  • Quando estiver acamado, faça movimentos com os pés e as pernas.
  • Evite fumar.
  • Use meia-elástica, caso o seu tornozelo apresente inchaço freqüentemente.
  • Não se automedique.
  • Se for necessária a utilização de hormônios, ou se você já foi acometido de trombose, ou ainda se existe história familiar de TVP, consulte regularmente seu médico.
  • Se for submetido a algum tipo de procedimento cirúrgico, ou internamento clínico prolongado, solicite do seu médico uma conduta profilática (química e ou mecânica, para reduzir os riscos de desenvolver a doença tromboebólica.